sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

FELIZ 2012 !

 E mais uma ano termina e outro começa mais uma vez. Festas, reuniões em famílias, champagne, amigo-secreto, roupa nova, parentes que você só vê no revelhion ou no enterro de alguém da família, enfim esperar o ano novo é confraternizar, é festejar, é abraçar aquela prima xata que infernizou o ano toda a sua vida mas para não fazer feio você tem que entrar no clima de congrasamento e dá aquele abraço bem forçado. E é isso, foi-se 2011, e aí vem 2012, dizem que esse ano promete, afinal uns acreditam que este será o último, para quem acredita, aproveite, você tem menos de 12 meses para desfutar da terra, para quem não acredita, aproveite mais ainda, pois de qualquer forma a vida é curta. FELIZ 2012 !

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

UFAL 2011, foi show

  Minha segunda casa, desde 2010, tem sido a universidade. E em 2011 o ano foi super produtivo, ralamos muito, gargalhamos mais ainda, improvisamos, tocamos, criamos enfim junto com a trupe do fundão, fizemos das noites em claros, resultados positivos. Videos, Jornais, músicas tudo isso fez parte do nosso repertório acadêmico, e para fechar com chave de ouro, no último dia de aula, na disciplima de planejamento currículo e avaliação (PCA), planejamos uma aula de química diferente, inovadora, trazendo entre outros a música para sala de aula como uma ponte que aproxima o aluno do professor, mas não parou por aí, para o negócio ficar mais dinâmico e o mico ser maior, construímos uma paródia da música xote dos milagres (Falamansa) e utilizamos toda a musicalidade da equipe para tocar esta em sala de aula. Todos amadores, menos o Cição, mas foi show, só sucesso. E apresentando a banda pelos apelidos, não podia ser diferente:

Acordeom: Miguezinho (Eu)
Violão e voz: Cição (o de laranja da cabeçona)
Violão: Galã
Zabumba: Negão
Produção: Moral e Mãe Cielly


A Paródia foi a seguinte:XOTE DOS ÁTOMOS
Paródia de Xote dos Milagres-Falamansa

Lá na Grécia antiga se pensava
De como a matéria se formava
Veja só foi o Leocipo que logo indagou...
Será que existe algo indivisível e formador,
Ele o definiu como átomo
E por muito tempo a teoria se firmou...
E lá vem o Dalton e com o bilhar ele aperfeiçoou...
E ninguém o fez voltar
Mas Com o elétron tudo mudou
E Thompson o revolucionou;
A matéria tem carga elétrica,
O núcleo é positivo,
Os elétrons estão sobre a massa
E assim se fez o modelo pudim de passas...
É pra você ver, galera de química faz acontecer: BIS 3X


Com a radioatividade tudo mudou,
Borh e Rutherford logo elaborou...
O modelo do planetário
Com as camadas de energia,
Tudo isso fazendo a química do nosso dia a dia




 Galerinha inesquecível!!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Esse é o caminho

   Hoje a bússola apontou a norte, e essa será direção que seguirei, o primeiro passo foi dado, tímido, discreto eu sei, mas foi o primeiro. Talvez os próximos sejam ágeis ou vagarosos, animados ou mesmo desmorecidos, mas serão constantes.  Eles irão de encontro ao fim desejado assim como as aguas doces do velho Chico cortando feliz planícies, planaltos e depressões até chegar ao Atlântico. Talvez eu não seja tão volumoso quanto ele,  mas essa foi a direção apontada e essa será a direção que tomarei rumo. Hoje eu nasço na Canastra, e um dia desaguarei lá nas'Alagoas, e aí enfim, eu lançarei toda minha doce bagagem nesse amargo e imenso oceano. Aguardem eu estou nascendo, pequeno,  imperceptível e desacreditado mas eu estou nascendo

Erasmo Moisés

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A Beleza com Química

  Video produzido por alunos da Universidade Federal de Alagoas, que traz um pouco da química nos cosmeticos, 
    Não é um video xato (disse minha mãe), é um curtinha que evidencia os benefícios e os  efeitos negativos advindos dos cosméticos:


Erasmo Moisés dos Santos Silva
Produção, Roteiro, Edição e Narração

Luís Eduardo Pereira Brás
Produção e Edição

Jailson Gilberto dos Santos
Produção 



Professor Wander Boteiro
 Orientação

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Que mundo é esse?‏ - Por Suzane Veríssimo

Suzane Veríssimo dando mais uma vez o ar de sua graça;

Que mundo é esse?
Em que não podemos ficar ao sol sem risco de pegar um câncer de pele, devido ao aquecimento global;
Em que o céu deixou de ser azul para refletir as cinzas da poluição e o oxigênio é a substância que menos se encontra no ar;
A chuva ao invés de água, passa a ser ácido em líquido;
Os mares, rios e lagos viraram destino de esgoto;
Os  animais vivem em gaiolas e os humanos também: uns na cadeia e outros  trancafiados em suas casas com medo dos que estão fora dela;
Os frutos e verduras são obrigados a amadurecer;
O trabalho é mais importante que a família;
O contato com máquinas é preferível ao humano;
A solidariedade é desviada de seus verdadeiros fins para alimentar a vingança: eu e você somos amigos e, por isso, vamos nos vingar daquele que não é;
Álcool e drogas são preferíveis à sobriedade;
Paixão, violenta e racional, é preferível ao verdadeiro amor;
Mortes superam nascimentos;
Divórcios superam casamentos;
O medo e a desconfiança prevalecem;
Quem é rico tem vez, quem é pobre vai pro xadrez;
Móveis e equipamentos devem ser trocados anualmente sob pena de ficarem ultrapassados, as pessoas também....;
Ver TV é preferível a viver;
Falar, falamos, mas exemplos não damos. Nossa máxima se resume em: “Faça o que digo e não o que faço”;
Quem nos fala a verdade outrora era sincero e amigo, agora é chato e inconveniente que “não se enxerga”;
Bom é aquele que os fala o queremos ouvir, não importa se é mentira;
Honestidade é uma palavra que nossos bisavós utilizavam, nunca descobri ao certo seu significado;
Algumas pessoas querem proibir as outras de acreditarem que após essa, há uma vida melhor. A descrença prevalece em relação a fé;
E ainda há quem não acredite que o mundo vai acabar com fogo. Não será mais preciso esperar milhares de anos para que o sol caia na terra. Antes disso, a queimaremos com as chamas da nossa ignorância.
Palavras de uma simples garota que sozinha não pode mudar nada, mas se cada um de nós fizermos um pouquinho que seja, sou otimista em acreditar que podemos ajudar a, pelo menos, não piorar a situação. Porque do jeito que vai, não é preciso dizer que está muito ruim....
Obrigada pela paciência de lerem até o final.
Suzane Veríssimo de Melo

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Touro reprodutor

  Acabei de receber um e-mail que além de super-engraçado é um retrato fiel do que acontece no nosso Brasil. Então leiam e divirtam-se...
   Um caboclo tinha um touro que era o melhor da região. 
O touro era seu único patrimônio. Os fazendeiros descobriram que o tal touro era o melhor animal reprodutor e começaram a alugar o bicho para cobrir suas vacas. Era só colocar uma vaca perto dele e o touro não perdoava!!! 
O caboclo ganhando muuuuiiiiito dinheiro!!! 

   Os fazendeiros se reuniram e decidiram comprar o touro. Chegaram na casa do caboclo e falaram: 

-Põe preço no seu bicho que vamos comprá-lo. 

O caboclo, aproveitando da situação, pediu um preço absurdo. 
Os fazendeiros não aceitaram a proposta e foram se queixar com o prefeito da cidade. Este, sensibilizado com o problema, comprou o animal com o dinheiro da prefeitura, pagando uma fortuna, e o registrou comopatrimônio da cidadeFizeram uma festa imensa na cidade... 
   Os fazendeiros trouxeram suas vacas para o touro cobrir, tudo de graça!!! 

Veio a primeira vaca, o touro deu uma cheirada e nada... 
   - Deve ser culpa da vaca - disse um fazendeiro. Ela é muito magra! 

   Trouxeram outra vaca, uma holandesa, a mais bonita da região.O touro cheirou a vaca e... nada! 
O Prefeito, desesperado, chamou o caboclo e lhe perguntou o que estava acontecendo. - Não sei... - disse o caboclo - Ele nunca fez isso antes! - Deixa eu vou conversar com o touro. E o caboclo, aproximando-se do bicho, perguntou: 
- O que há com você? Não tá mais a fim de trabalhar?  E o touro, dando uma espreguiçada , respondeu: 
-
 Não enche... 
Agora sou funcionário 
público!!! 
 

domingo, 11 de setembro de 2011

Bope (A Força Nacional Alagoana)

  O ônibus já foi palco de algumas istórias minhas. Contos inspirados em fatos ocorridos no balançar do real-arapiraca que sempre leva e trás passageiros protagonistas de fatos cômicos, tornando a viagem menos cansativa e mais agradável. Então vamos ao fato...
  Ontem, após quarenta minutos de espera no ponto de ônibus da UFAL, avistei de longe a chegada do Craíbas via-ufal, nem imaginara que esse companheiro de indas e vindas inspirar-me-ia em mais um conto. Após a sua parada em frente ao ponto, eu e alguns alunos que o esperava hesitamos em embracar pois a quantidade de passageiros extrapolava o número de assentos, traduzindo-"o buzaum tava cheio até as tampas"- Uns preferiram esperar o próximo, eu já estava impaciente com a espera de quase uma hora, então resolvi enfrentar o espaço com maior concentração humana por metros quadrados de Arapiraca.
  Após muitos "com lincença" e inúmeras "desculpas minha senhora", cheguei a parte da frente do ônibus e sem escolha, fiquei em pé no corredor e já notei um senhor proseando com alguns pessoas as quais focavam toda  a sua atenção e olhares em suas palavras. À principio não dei muita atenção a sua conversa mas fiquei intrigado e curioso quando uma senhora perguntou o que esse sujeito fazia da vida e ele respondeu de boca cheia: "Eu sou do Bope, a Força Nacional Alagoana". Na hora eu olhei para trás, e avistei o dono daquelas contraditórias palavras, era um senhor com cerca de secenta anos, cabelos grisalhos, rosto redondo com  poucas rugas, roupas esportivas, enfim ele não fazia o tipo de um oficial do Bope, e nem da Força nacional.
   Mas não parou por aí, após a pergunta sobre qual era a sua ocupação, ele resolveu especificar qual era sua função no Bope e relatar algumas das suas missões no decorrer da sua carreira militar.  E ele falou:
 -Esses dias fui "pra" Campo Alegre (Cidade próxima à Arapiraca), o delegado de lá "chamou nois". Tinha uns pessoal lá que "tava" de greve e resolveram queimar pneu na "bera" da estrada, "Pia" vê se tem cabimento!!. E ele continou:
- Pra quem não sabe, o Bope ( A Força Nacional Alagoana), é especialista nessas coisas sabe, greve, pneu queimado na "bera" da pista. Aí quando cheguei lá com a minha roupa preta meu capacete, e com meu Ray-ban, tinha uns caboco lá tocando fogo e gritando: Greve, Geve!- Nessa hora metade da patéia que o dava atenção, já sabia que ele não tinha as faculdades mentais normais, era um maluco, maluco do bem que só causará risos até o momento, mas havia aqueles que davam total crédito a ele e achavam mesmo que ele era um oficial andando de ônibus contando algumas de suas ocorrências da sua vida no Bope (A Força Nacional Alagoana).
   E ele continuou:
   - Quando eu avistei aqueles macho impatando os carros de ir "pra" maceio, não contei istória, corri, peguei aqueles "cabocos", dei uns três tapas naqueles "preseperos", e mandei tudinho apagar com a mão aqueles pneus que tava pegando fogo. Uns nao queria apagar, mas eu desci o cacete naqueles "Caba", Ah!, apagaram rapidinho e os carros "foro simbora".
     Nesse momento eu, discretamente me preparava para descer no meu ponto, me quebrando de tanto rir, outros mais controlados maneavam a cabeça com sorrisinho no canto da boca, sentindo uma certa pena desse contador com uma imaginação super fétil, mas tinha aqueles fiéis expectadores que acreditavam em toda aquele istória, sentindo-se honrandos pelo fato de estarem sentandos ao lado de um Oficial do Bope ( A Força Nacional Alagoana)
  Mas ao descer eu pensei: Será que aquele sujeito era um militar do Bope  ( A Força Nacional Alagoana) a paisana que estava alí investigando uma ameaça de greve e o maluco da istória sou eu? Pois é, e fica o alerta, se você, profissional, não está satisfeito com o seu sálario, a sua de jornada de trabalho parece que não tem fim, e sua categoria está a fim de entra em greve, pense bem, porque o Bope ( A Força Nacional Alagoana) está aí, e você com certeza vai pedi pra sair.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dj do Busão

    Andar de onibus tornou-se minha rotina, ir e volta da faculdade só por ele. Alguns não gostam de usá-lo, mais eu curto os meus minutinhos dentro dele, quer dizer, quando deixam, isso porque frequetemente divido o ônibus com algum Dj que utiliza todo o potencial acústico do seu celular, smartphone ou caixa de som portátil para fazer a trilha sonora da viagem. De modo algum quero censurar aquele cidadão que  quer ouvir sua música  e que também tem todo o direito de se expressar. Mas meu caro, nesse caso se expresse pra dentro, não quera impor as suas preferências musicais no ouvido alheio de forma brusca e sem pévia consulta.
  Às vezes o som é agradável o volume é suave, mas tem dias que só torcendo pra bateria daqle trio-elétrico de mão acabar e a viagem seguir só ao som do motor do busão. Há momentos que é preciso relaxar mesmo dentro de um ônibus, pois uma maratona de aulas não é facil e dificl é quando há prova ou apresentação na faculdade e vc precisa utilizar aqueles minutinhos antes de chegar lá para se preparar, mas o seu raciocínio não consegue competir com o passaro de fogo da Paula Fernandes. Gosto de tudo, sou um pouco eclético, mas vamo usar o bom senso e o fone de ouvido porque ate mesmo três sujeito com o celular ligado no MP3 dentro de um ônibus lotado eu ja presenciei, parecia um campeonato de quem alcançaria o maior decibéis dentro de um lugar fechado, sendo que todos alí eram obrigados a ser plateia daquela competição. 
    Mas o incrívil que o MC da viagem não se toca, liga o som nas alturas, fecha os olhos e abre os ouvidos imaginando que está em casa. 
  Do forró ao Restart e da tarrachinha ao Reginho e Banda supresa, inúmeros sãos os gêneros musicais que escuto nas minha idas e vindas da Faculdade, procuro levar numa boa, mas pelo alto volume e exagero de muitos eu lanço a campanha: DIGA NÃO AO DJ DO BUSÃO, e se você se encaiaxa no perfil desse tipo de Dj, pelo amor de quem você quizer(Glória Maria) manere no volume ou compre um fone de ouvido. 

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Frase do dia

  Existem pessoas que entram em sua vida para destruir seus sonhos, planos, objetivos com a justificativa de que ela é tudo que você precisa, mas graças a Deus existem aquelas que chegam aos poucos trazendo a paz, essas não prometem nada, não julgam seus sonhos, muito menos justificam suas próprias atitudes, nem precisam, pois são compreendidas apenas por suas verdadeiras ações, ações de amor! A essas,hoje raras, meu agradecimento; àquelas, meus pesames, pois vivem sem saber que não existem mais... 
(Jessyka Luana Oliveira Apolinário)

terça-feira, 31 de maio de 2011

Semana de prova

 Semana de prova é sinônimo de correria, descabelamento, desepero e todo e qualquer sentimento que faça seu coração gelar, a barriga doer e sua cabeça pensar: Porque eu só deixo pra estudar no final do semestre?. Enfim, está no sangue, faz parte da vida do estudante, pois para nós a vespera é o melhor dia para estudar. E como não fujo a essa regra, escapei um pouqinho das apostilas e do trabalho para dizer que me ausentarei por alguns dias -pra variar-, pois não quero me deparar novamente com o pior semestre da miha vida, não quero ficar. Torçam por mim e até mais

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Casamento real & Morte de Osama


    Nessas últimas semanas, o mundo direcionou os olhares para dois acontecimentos que marcaram o ano.  O Casamento real e a captura do terrorista mais perigoso do mundo foram escritos nos anais da história. Pois é, quem diria, o pique esconde mais duradouro da história terminou no último dia 1. Isso, aquele barbudo, chefe da Al-qaeda, que derrubou as torres gêmeas nos Estados Unidos, depois de 10 anos, foi encontrado escondidinho numa pacata cidadezinha do Paquistão. E o Obama, o boto da vez- o coleguinha que tem a vez de procurar-, acabou a brincadeira de uma vez por todas. Matou Osama. Inúmeras versões se têm sobre o fim desse esconde-esconde, mas é fato, ou quase, que Osama está morto.
   Oito dias antes- coincidência ou não- a felicidade de um casal foi o motivo para que o mundo se ativesse aos meios de comunicação. Para ser mais específico, mais de 2 bilhões de pessoas dos quatros cantos da terra grudaram-se na TV e na internet para acompanhar o casamento do Príncipe Willames e sua noiva, Kate. O herdeiro da Princesa Diana seguiu a tradição de seu pai e juntou as escovas com uma plebéia, uma namorada que conheceu na época da faculdade.
    Não unir esses dois fatos à toa e alguém pode indagar: “Em que esses dois momentos históricos têm a ver um com o outro”? Têm Tudo ou quase tudo a ver. Causas para isso não faltam. Um: Os dois foram motivos de alegria para aqueles quem tem o inglês como língua oficial, dois: Ambos parecem estória de filme, três: Milhões de pessoas fizeram questão de acompanhar o desenrolar dessa trama, já o quarto motivo, discorrerei à seguir.
    Nunca um casamento gerou tanto lucro. Redes de TV, Inclusive Brasileiras, alcançaram audiência recorde e com isso, os seus patrocinadores desembolsaram fortunas para ter a sua logo mostrada no horário do casamento real. Cerca de 600 mil pessoas de todas as partes do mundo tomaram vôo destino a Inglaterra, só para ter o privilégio de ver o ou ouvir o Sim dos noivos. Bandeiras, canecas, camisas, vestidos, jóias foram personalizadas à moda real para homenagear e principalmente “lucrar” à custa do casamento do século. Alguém imagina quanto vale uma foto privilegiada do casal real? Milhares. Perceberam? Por trás de tudo tem que haver o lucro
    Na morte de Osama não foi diferente, e falando em fotos, TVs do mundo inteiro exibiram logo após o anúncio da sua morte, a imagem do terrorista mais procurado do mundo alvejado com tiros no rosto, alguém sugere o valor dessa imagem a qual rodou o mundo inteiro? Na verdade ela não vale nada, pois foi uma montagem amadora feito por um grupo de designers, no entanto, imaginem o quanto eles conseguiram enganando as grandes redes de TV. A indústria também não perdeu a oportunidade de personalizar seus produtos à custa da morte de Osama, bandeiras, camisetas, faixas, enfim o rosto de Osama estampou inúmeros artigos das mais diversas naturezas. Além disso, os índices de aprovação do governo Obama entre os americanos alcançaram percentagens consideráveis, tendo quase por certa a sua reeleição, afinal, o primeiro presidente negro dos E.U.A é responsável pela capturar do homem mais temido do mundo. E então, perceberam as semelhanças?
  Enfim, nascer ou morrer, casar ou divorciar, tragédia ou alegria, o homem sempre acha uma brecha para tirar vantagens sobre qualquer fato, independentemente o que seja, o homem está lá, tirando uma casquinha. È, esse é o Homem.

Eu voltei

  Um mês sem postagem, um mês distante do meu humilde blog. Se sentiram a minha falta, eu voltei, voltei agora pra ficar- eu espero. Queria muito ter tempo para as minhas poucas palavras, mas aquele furtou-me tal prazer. Trabalhos, provas, inúmeras apostilas, enfim nas últimas semanas foram os textos acadêmicos - em sua maioria entediantes- que ocuparam as 24 horas, por hora poucas, do meu dia.
  Mas sem mais formalidades, eu voltei. Mas se eu voltei, está subentendido que em algum momento eu não estava aqui (essa é ótima), e como o tempo não para, momentos históricos fatos importantes não tiveram as pitadas dos meus pensamentos, não que eles sejam importantes, mas esse é o objetivo do blog, interpretar o mundo nas minhas poucas palavras

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Dando uma de Beira-mar ou Beira-mar dando uma de um

   Luiz Fernando da Costa, mais conhecido com Fernandinho Beira-mar não teve a primazia dos estudantes. Quando estava detido no Presídio Federal de Campo Grande, Beira-mar comandava o tráfico por meio de minúsculos bilhetinhos, mas acabou sendo pego, tendo o seu tráfico de informações interceptado por agentes da policia  federal. Isso mesmo, um dos maiores traficantes da America latina não consegui esconder das autoridades certos comandos enviados a seus "funcionários" através de pedaços de folha que chegava a menos de um centímetro de largura. As mini cartas saiam do presídio dentro de canetas e nas costuras de roupas dos visitantes. Beira mar além de chefiar o tráfico por meio delas, ordenava o sequestro de autoridades e até mesmo planejava sua fuga de um dos presídios mais seguros do Brasil.
   Há de se concordar que Beira mar é um ninja. Poucos conseguem escrever milimetricamente quatro linhas em apenas uma única linha de caderno mas, ele não é o único. Os estudantes sabem do que estou falando. Quem nunca escreveu o Teorema de pitágoras ou a fórmula da área do triângulo em um minúsculo papel e o escondeu no tênis, dentro da manga do casaco ou no boné para não zerar a prova de geometria? Bom, não me lembro de ter feito isso, não poque eu sou um "menino estudioso" mas, porque eu não sei colar, filar não é meu forte. Então, prefiro me dá mau do que correr o risco de ser pego.
  Certo que filar não é nenhuma crime. È apenas uma consulta clandestina ao assunto temporariamente esquecido, mas aprecie com moderação meus caros colegas, se não deu tempo de estudar, chegou tarde do trabalho e apostila é de Freud Com 150 folhas sobre o desenvolvimento psicosexual da criança, sente na última fila e ponha discretamente em prática a arte beiramaniana.
   Como diria minha antiga professora do fundamental:"Estudante dá nó em pingo d'água". Beira-mar e sua técnica não conseguiram superar a Polícia Federal, mas há certos estudantes que trascrevem até mesmo a bíblia em um pedaço de papel e nem mesmo a CIA os pega.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Obama no Brasil

  Quem está preste a receber  uma agradável visita em sua casa é de praxe organizar antes a casa; desentortando o quadro da parede da sala, tapando com a almofada o buraco do sofá, trocando a lâmpada da cozinha, emfim é costume do brasileiro ser extremamente receptível, tentando disfarçar temporariamente os pequenos defeitos de seu lar para que a visita seja bem recebida e sinta bem mais a vontade. Com a visita do preseidente norte-americano Barack Obama ao nosso querido lar, não foi diferente, ruas foram recapiadas, árvores foram podadas, grades pintadas e cerca de 3 mil homems foram locados para a segurança do primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos.
   Helicópteros, tanques, limonize que suporta até tiro de bazuca e milhares de homens. tudo isso por causa de uma simples visita de dois dias. Pode até ser excesso, mas toda essa exigência para a proteção do presidente estadunidense é considerada necessária pela agência de segurança americana, talvez essas imposições sejam fruto das trágicas experiências passadas como a que vitimou John F. Kennedy que foi assasinado por um ex-fuzileiro naval que o atingiu com dois tiros quando Kennedy fazia  uma visita a cidade de Dallas, umas das cidades do estado do Texas.
    Bom, a de se concentir que o cara é o cara, é o homem mais influente e poderoso do mundo, merece toda essa logísitca para a proteção de sua vida, só não vamos exager né. Muitos queriam ao menos o ver, não conseguiram, até mesmo ministros do governo tiveram que ser revistado,  certo que os políticos não são muito confiáveis, mais axo que eles não seriam capaz de tanto...
  Pois é, Obama já foi e como de costume, é só a visita virar as costa que tudo volta ao normal; o quadro da parede entorta novamennte, o buraco do sofá é exposto agora com um maior diâmetro, e a lâmpada da cozinha queima mais uma vez.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Tragédia no Japão

   Nesta última sexta, dia 11, o Japão sofreu uma das maiores tragédias naturais da humanidade, um terremoto de 8,9 graus na escala Richter, que além de formar um tsunami devastador, foi capaz de mudar até mesmo o eixo da terra, alteração essa, segundo geólogos americanos, que pôde diminuir a duração do dia em 1,8 microsegundos (1 microssegundo é 1 milionésimo de segundo), pois o deslocamento do eixo terráqueo fez a terra girar um pouco mais rápido. Na prática isso é inrrelevante.
   A paisagem desenvolvida, cercada de tecnologia deu lugar a um cenário apocalíptico. Barcos, carros, containeres e até mesmo aviões tornaram insignificantes em relação à força da água, que arrastou tudo à frente como se fosse pena. Além de estragos, prejuízos e mortes, o tremor danificou três reatores de uma usina nuclear japonesa localizada em Fukushima que está espalhando elementos radioativos por toda a região. A radiação em níveis elevados é capaz de alterar a genética das células podendo causa câncer, alterações físicas e até mesmo a morte. A situação no Japão é super preocupante
   Há cerca 70 anos, a ilha japonesa comprovou pela primeira vez as terríveis consequências da radiação. Naquela época, duas bombas atômicas foram lançadas sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki, dizimando instantaneamente cerca de 150 mil pessoas e afetando a saúde de outras milhares. As duas cidades eram as maiores do Japão, mas de uma hora para outra se tornaram cinzas, no entanto, o que é inspirador foi a capacidade de superação de seus habitantes, pois eles conseguiam reerguer do pó tudo de novo.
   O Japão se encontra numa área de contanto entre placas tectônicas, causando, assim, pequenos terremotos quase que diários. Os japoneses são treinados e habituados a tremores, mas ninguém previa ou estava preparado para tamanha devastação. Tenho certeza que mais uma vez o povo japonês encontrará forças suficientes para reergue essa nação que tanto sofreu no decorrer da história, mais que é um exemplo de superação para todos nós.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Profissão professor

   Quando passei no vestibular, senti que naquele momento meu futuro profissional começaria a dá seus primeiros passos para realidade. Escolhi uma área que me identifico bastante, um campo que poucos têm afinidade: A Química. Isso fica evidente quando alguém me pergunta: 
- Qual é o seu curso?
 E eu, já esperando a previsível reação, respondo – Química, Química licenciatura.
-Ah, Química licenciatura!! Vai ser professor, parabéns
   O que realmente essas pessoas querem dizer é:
- Você não tem juízo não é menino!, além de cursar uma coisa de louco dessa, vai ser professor?.
Já outras pessoas não disfarçam, falam isso com todas as letras e ainda acrescentam:
- Por que você não escolheu um curso melhor, como engenharia, direito ou até mesmo medicina?  
E eu costumo responder:
- Porque eu não quis
   Já estou acostumado com isso, mas nunca vou me adaptar a ideia de que só esses cursos te levarão algum lugar. Não quero desvalorizá-los, muito pelo contrário, admiro-os muitos, mas infelizmente temos uma cultura antiga de valorizar excessivamente as ciências das elites e ao mesmo tempo depreciar a arte de ensinar, talvez pela baixa remuneração de algumas categorias docentes (pelo menos no meu estado) que nunca compensa os esforços despendidos no mundo acadêmico. Certo que vivemos em mundo capitalista, consumista, o retorno financeiro sempre é importante, mas nada justifica a reação de menosprezo diante de um diploma de professor, pois o que importa, pra mim, é ser um bom profissional fazendo o que gosta. Que mãe já chegou para o seu filho e disse:
- Meu filho o que você vai ser quando crescer? Advogado, Médico, Engenheiro ou professor? 
    Se perguntou, com certeza o filho escolheu uma das três primeiras opções. Não estou defendo essa tese por ser um estudante frustrado que jamais conseguiria cursar tais cursos, pois acho que tenho plena capacidade de um dia chegar lá, mas deixo esse meu modo de pensar apenas como uma humilde insatisfação sobre a pouca valorização que essa classe recebe. Espero que um dia “voltemos” a ser valorizados pelo que somos é pelo que fazemos, pois ser mestre é ser artista, ator protagonista da vida, é ele que nos ajuda a arquitetar nosso futuro, que nos alavancará ao sucesso
   Valorizem meus caros, essa arte e essa coragem que poucos têm. Não é fácil suar, no mínimo, quatro anos dentro de uma universidade e depois não receber os devidos méritos.

"Um professor afeta a eternidade; é impossível dizer até onde vai sua influência." (Henry Adams)

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

O tempo passou

Meus heróis, sou o que sou graças a eles - Meu primeiro aniversário

   Segundo Cazuza o tempo não para. Isso é a mais pura verdade, ele é implacável e é o bem mais precioso que temos. Ele passa para o preto, para branco, para o rico, para o pobre, para o velho e para novo, ninguém escapa das garras do tempo e como qualquer mortal, eu não fugi a essa regra. Hoje, no quinquagésimo sétimo dia do calendário gregoriano, no dia em que se comemora a aprovação da bandeira do Daguestão (uma divisão federal da Rússia), isso mesmo meus caros amigos, no dia 26 de Fevereiro eu completo mais uma primavera.
  Fazendo minhas palavras as de minha mãe, parece que foi ontem que nasci, mas na verdade já se passaram quase duas décadas, 19 anos que um cesariano gordinho, o qual com o tempo afinou-se, deu o ar de sua graça no planeta terra, que como todo homem está seguindo as leis do tempo e da vida: Nascer, Crescer, reproduzir e morrer, ainda não cheguei às duas últimas etapas mas pretendo.
Meu segundo aniversário
    Não me lembro dos primeiros anos, mas sei que foram bons enquanto duraram, sem preocupação, sem ter que acordar cedo, sem faculdade, preocupando-se apenas se, quando chegasse em casa, minha mãe não iria me bater por causa da roupa suja de lama, hoje, porém, como diz minha querida mãe: Virei homem, e como sinto falta daquele época,  só lembranças que, a cada velinha apagada, surgem a tona causando imensa saudades e vontade de viver tudo aquilo de novo
   Pois é, o tempo passou e segundo Sócrates não temos nada a comemorar no nosso aniversário, pois a cada dia que passa estamos mais perto da morte, mas como não sou nenhum Platão para reproduzir seus pensamentos, convido a todos a comemorar a vida, o privilégio de ainda habitarmos esse mundo e por isso, agradeço a Deus por mais um ano, e me desejo mais felicidades, saúde, sucesso e que os meus sonhos possam ser realizados. A mim, Parabéns, aos amigos e leitores, obrigado por fazerem parte da minha vida



DESCULPEM-ME O GRANDE TEMPO SEM POSTAGEM MAS ESTOU SEM INTERNET TEMPORARIAMENTE, ABRAÇOS

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Ah, sem você...


   Acabou, mas foi bom enquanto durou, agora só restam saudades, saudades imensas. Foram meses inesquecíveis, tempos que as horas passavam como ventos velozes no outono. Se eu pudesse, vivia contigo pelo resto da minha vida, assim, com essa rotina única sem nada a fazer, vivendo só por você. Pois é, ela está indo, está me deixando, mas prometeu voltar e eu estarei de braços aberto para recebê-la novamente. Férias, Jamais te esquecerei. Isso mesmo, a mordomia acabou, a rotina está de volta: Levantar aos gritos do galo, pegar ônibus lotado, ir a faculdade pagar matérias pedagógicas; as regalias estão com dias contados, tudo isso porque você está indo embora.
    Vocês pensaram o que?Hum, Há nove anos que eu não tinha férias regulares, tudo isso por causa das greves que enfrentei no ensino fundamental e médio, por isso que quando a mesma veio me apeguei tanto a ela. Certo que a rotina da faculdade: amigos, trabalhos, risadas fazem falta, mas nada comparado aos deleites que ela (férias, claro) me proporciona.
 As postagens já não são tão frequentes, e com o início das aulas creio que serão mais escassas ainda, mas em contrapartida as inspirações serão maiores, pois sairei da rotina casa-trabalho trabalho-casa. O problema é conseguir disposição suficiente para passar as idéias para o blog. Esforçar-me-ei, pois são por vocês, meus queridos leitores e seguidores, que escrevo e mantenho esse humilde blog.
  Enfim, dizem que tudo tem o fim, nada é eterno, mas como bom seria que férias fosse pra sempre, mas julho já está chegando é não vejo a hora de te ter de volta, reproduzir tudo aquilo que passamos juntos nesses poucos meses. Pois é só pensar em você que muda o dia.

TE AMO LEAOZINHO

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

"Tamo aê muleke"


    Uma das mais antigas civilações humanas parece que está começando a sair da tumba, tentando se livrar das tiranas amarras que os prendiam durante anos. Os egípcios, povo que luta pela queda do atual governo, cansaram do atual presidente que está no poder há 30 anos e que já planejava colocar seu filho como seu sucessor a presidência. As manifestações contra Mubarak (atual presidente egípcio) são inspiradas nas que derrubaram do poder o déspota  da vizinha Tunísia, o qual estava no poder há 23 anos.
    A população egípcia, em sua maioria, é composta por jovens estudantes que não têm perspectiva futura nenhuma, pois os índices de desempregos e criminalidade são uma crescente naquele país, por isso é comum encontrar Jovens universitários revolucionários insatisfeitos com as mazelas de sua nação comandando toda essa revolta. Pois é, isso prova mais uma vez que estudantes têm sim parafusos a menos, mas é graças a essa carência de parafusos que hoje, por exemplo, as mulheres votam, que vivemos em “plena” democracia que Collor saiu do poder, enfim não brinquem conosco. Ah estudantes, sempre na vanguarda das manifestações. Lembro que quando cursava o ensino fundamental em uma escola pública da minha cidade, era sagrado todo ano ter no mínimo uma greve. Naquela época ano letivo sem greve era como Romeu sem Julieta. Com toda sinceridade, eu achava o máximo, passava meses em casa sem fazer nada ligado no noticiário para ver quando íamos retornar às aulas, mas hoje eu sei o quanto as paralisações são prejudiciais aos alunos. Mas antes de qualquer greve, os professores obrigavam convocavam todos os alunos a irem às ruas juntos com eles para reivindicar por aumento de salário. Conheci professores que chegavam a dar pontos aos alunos que fossem para as passeatas. Os alunos se pintavam, desfilavam horas e horas pela cidade  com apitos na boca e faixas nas mãos, para muitos eram uma folia (faziam de tudo para nãos assistir aula). Não era nenhuma “diretas-já”, mas conseguíamos chamar a atenção de todos. Eu só fui uma vez, pra mais nunca. Quando fui, eu e outros colegas de sala saímos na capa do jornal como o seguinte título: ESTUDANTES DA ESCOLA AURINO MACIEL PROTESTAM A FAVOR DO AUMENTO DE SÁLARIOS DOS PROFESSORES. Até hoje não entendo essa reportagem, na minha opinião, deveria ser assim: PROFESSORES COM VERGONHA DE APARECER NOS JORNAIS COLOCAM SEUS QUERIDOS ALUNOS PARA REIVINDICAR A FAVOR DO AUMENTO DOS PRÓPIOS SÁLARIOS.
     Portanto, pode ser por uma democracia, ou por aumentos de salários, com armas ou com apitos, pacífica ou não, os estudantes estarão lá em qualquer manifestação. Só não contem comigo, estarei aqui torcendo por vocês.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Pra que isso tudo?

   Quem entra em uma universidade a primeira coisa que faz é se preocupar com o futuro e planejá-lo.  È inevitável. Talvez o mundo acadêmico nos faça lembra que o amanhã, mais cedo ou mais tarde, tornar-se-á o hoje. A dúvida nos aflige: “Será que isso que eu quero”?.” Será que esse diploma valerá alguma coisa no atual mercado”?. No meu caso, a primeira pergunta não me ronda porque o meu curso é realmente o que eu quero, já a segunda... Bom deixemos para lá. Mais para não fugir a regra dos calouros, planejei que assim que acabasse minha graduação, faria mestrado e consequentemente um doutorado. Como tudo isso fosse tão fácil assim. Mas o tempo passou, nem tanto, mais suficientemente para a realidade me sobrevir e eu decidir que no momento o que mais quero é sair de lá vivo e com o mero diploma de graduado. No entanto não desisti do meu pequeno sonho de ser um futuro doutor em química. Vai ser difícil, mas eu adoro desafios. Logo, a postagem de hoje será sobre um e-mail super engraçado, o qual me gerou a seguinte pergunta: “Pra que títulos? Se a felicidade e o maior conteúdo está nas coisas simples da vida!. Então, lá vai:
QUANDO SE TEM DOUTORADO

O dissacarídeo de fórmula C12H22O11, obtido através da fervura e  da evaporação de H2O do líquido resultante da prensagem do caule da gramínea Saccharus officinarum, (Linneu, 1758),  isento de qualquer outro tipo  de processamento suplementar que elimine suas impurezas, quando apresentado sob a forma geométrica de sólidos de reduzidas dimensões   e  arestas   retilíneas,  os quais configuram pirâmides truncadas de base oblonga e  pequena altura, uma vez submetido a um toque no órgão do paladar de quem se disponha a um teste organoléptico, impressiona favoravelmente as papilas gustativas, sugerindo impressão sensorial equivalente provocada pelo mesmo dissacarídeo em estado bruto, que ocorre no líquido nutritivo da alta viscosidade, produzido nos órgãos especiais existentes na Apis mellifera  (Linneu, 1758) . No entanto, é possível   comprovar experimentalmente que esse dissacarídeo, no estado físico-químico descrito e apresentado sob aquela forma geométrica, apresenta considerável resistência a modificar apreciavelmente suas  dimensões quando submetido a tensões mecânicas de compressão ao longo do seu eixo em conseqüência da pequena capacidade de deformação que lhe é peculiar.
 

QUANDO SE TEM MESTRADO


A sacarose extraída da cana de açúcar , a qual ainda não tenha passado  pelo processo de purificação e refino  e apresentando- se sob a forma de  pequenos sólidos tronco-piramidais de base retangular, impressiona  agradavelmente o paladar, lembrando a sensação provocada pela mesma sacarose produzida pelas abelhas em um peculiar líquido espesso e nutritivo. Entretanto, não altera suas dimensões lineares ou suas proporções quando submetida a  uma tensão axial em conseqüência da aplicação de compressões equivalentes e opostas.

QUANDO SE TEM GRADUAÇÃO


O açúcar, quando ainda não submetido à refinação e apresentando- se em blocos sólidos de pequenas dimensões e forma tronco-piramidal tem  similaridade com o sabor deleitável da secreção alimentar das abelhas; todavia não muda suas proporções quando sujeito à compressão.

QUANDO SE TEM ENSINO MÉDIO


Açúcar não refinado, sob a forma de pequenos blocos, tem o sabor agradável do mel, porém não muda de forma quando pressionado.

QUANDO SE TEM ENSINO FUNDAMENTAL


Açúcar mascavo em tijolinhos tem o sabor adocicado, mas não é macio ou flexível.

QUANDO NÃO SE TEM ESTUDO


Rapadura é doce, mas não é mole, não

sábado, 29 de janeiro de 2011

Alô alô marciano


  Nada pode ser rotulado como verdadeiro ou falso através apenas da suposição. Para a ciência, nada pode tornar-se fato antes que provem a sua veracidade, ou mito antes que provem a sua falsidade. Com isso, uma das muitas perguntas que não cala os curiosos e há anos perturba a mente humana é: Será que há vida em Marte?. A NASA anunciou que está preparando uma missão ao planeta vermelho que inclui passageiros humanos, mas que tal não deverá ocorrer antes de 2031. A agência espacial norte amercana estima que serão gasto mais de meio bilhão de doláres com essa viagem. Apesar de tanto gasto, o homem espera que mais uma pertinente interrogação seja eliminada. Mas se houver vida em Marte? Como seríamos recebidos?
   Amigos marcianos, aí vai um conselho: se um dia fomos aí, fechem as portas de sua residência, não nos receba. Somos seres que nenhuma galáxia queria ter como moradores. Só pra vocês terem uma ideia, mal podemos organizar a bagunça de nossa casa. Somos inconsequentes, ingratos, estamos quase dando um fim ao nosso lar, lar esse que por milhões de anos nos abriga, nos acolhe, nos alimenta. Ah se vocês soubessem quem mora ao vosso lado.
   O egoísmo nos domina, somos capazes de investir bilhões em algo que apenas saciará a nossa curiosidade, ao invés de direcionar todo esse tempo e dinheiro naqueles que morrem toda dia graças a miséria e a fome. Matamos e morremos para alcançar o poder. Digladiamo-nos com o pretexto irônico de manter a paz. Amamos, mas não perdoamos. Orgulhosos, não valorizamos o que realmente importa nessa curta estadia na terra. Amigos verdinhos, somos insuportáveis.
    Somos ingratos com aquele que nos criou que nos formou que nos ama. Esquecemos que sem ele nada somos. Preferimos duas horas de filme a dois capítulos da bíblia. Queridos vizinhos, somos uma bomba-relógio capaz de se autodestruir, não queira contaminar-se conosco. E se um dia vocês planejaram nos visitar, fizerem bem em não vir, não há nada mais perigoso e assustador que os terráqueos.


"Oremos para que a raça humana jamais escape da terra para espalhar sua iniquidade em outros lugares"
-C. S. Lewis

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vida dos deuses

   Meu caro leitor, você já pensou ingressar em uma empresa ocupando o maior cargo possível o qual não exige experiência nenhuma, muito menos curso superior, ganhando 20 mil reais, com um contrato que dura no mínimo quatro anos, podendo ser prolongando por mais quatro, e ao fim desse prazo você pode se aposentar ganhando a simples bagatela de 15 mil reais pelo resto de sua vida? Você pode achar que eu estou brincando, pois que empresa brasileira seria capaz de oferece tamanhas mordomias?No entanto, é por vivermos nesse país verde amarelo que nos deparamos com tamanhas injustiças.
     Sucede-se que a constituição distrital de alguns estados brasileiros aprovou leis garantindo o pagamento de aposentadorias vitalícias - que chegam a 20 mil reais - para ex-governadores, independentemente de quanto tempo eles fiquem no poder, ou seja, acham pouco o que “ganharam” e ainda querem mais.
   Existe político que recebe pensão dobrada só porque governou dois estados diferentes. Existem casos em que filhas, viúvas, parentes de ex-governadores também usufruem desse direito dado pela constituição. E o mais absurdo: há ainda um ex- governador do Mato grosso que ficou 10 dias no poder e, segundo a lei, já é digno de receber 20 mil reais por toda sua vida. Já outra lei semelhante garante a tetraneta do Tiradentes uma pensão especial (ah, eu sou “escanchaneto” do Nero, também quero)
  Enfim, nós, “pobres mortais”, se quisermos um dia repousa tranquilamente, somos obrigados a trabalhar uma vida toda, pagando intermináveis impostos e contribuindo por 35 anos a previdência. Enquanto os “deuses” se divertem com os seus poderes, e quando os poderes acabam,  os celestiais têm todo o direito de descansar no "monte Olimpo" as nossas custas

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O grande dia

  Hoje foi o grande dia. Dia em que algumas centenas de seres humanos concorrentes a uma vaga na universidade Federal de Alagoas sentiram uma emoção única: Ver seu nome entre os aprovados no vestibular. Realmente é um sentimento ímpar, singular. Tudo isso não é à toa, pois, quem nunca afirmou quando criança (eu mesmo): “MÃE QUANDO EU CRESCER QUERO SER MÉDICO”.  São anos e anos de excessivos esforços na escola, em casa, no cursinho, para que o primeiro passo para a realização desse sonho possa ser dado.  Confesso: tudo isso não é fácil.
   A aprovação suada e merecida deve sim ser comemorada. Se você foi aprovado, grite ,chute o cachorro, ligue para aquele amigo que disse que você não iria passar e berre em alto e bom som: PASSEI MANÉ!!!, mande fazer uma faixa lhe parabenizando e coloque no alto de sua rua. Enfim, extravase, você merece.
   Aos que passaram, meus parabéns. Aos que esse ano não deu, não desistam, tentem outra vez. Portanto, lembro que há exatamente um ano tive o privilégio de estar entre os aprovado no vestibular, (coitado do cachorro, chutei mesmo)  no entanto, comemorei mais quando passei pro segundo período que quando fui aprovado. Então, aí vai o conselho: se entrou, comemore muito, para permanecer, reze,ore bastante e ao sair, comemore mais ainda

Internet

  Chegando eu hoje do meu trabalho, fui, por inércia, diretamente ao computador. “Fazer o que?" Oras, como fazer o que! Fui ver quem tava online, responder recados, visitar o twiter enfim, seguir meu rotineiro costume. Iria, se não fosse a “farrapagem” da Velox, me deixando, momentaneamente, sem internet por motivos os quais não sei. De certo modo e sem exageros, fiquei intrigado, pois isso raramente me acontece e também por ter quebrado um hábito comum a todos que têm seus perfis na internet.  Mas, depois de certo tempo de reflexão, me indignei mais ainda, pois como pode nos tornamos tão dependentes à rede mundial de computadores?
   Minha simples teoria é que nesse submundo deixamos de ser meras criaturas e nos tornamos grandes criadores. È na internet que criamos novas personalidades, personagens baseados em nos mesmo que são, na maioria das vezes, um eu exageradamente maquiado. Às vezes somos “mais”: Mais simpáticos, mais românticos, mais emotivos, ou até mesmo “menos”: Menos tímidos, menos feios. Por fim, Raramente somos o que somos. Mais isso, em alguns momentos, não é ruim, pelo contrário, preenche algumas lacunas de nossas vidas, nos ajuda a esquecer os grandes problemas do nosso verdadeiro mundo que não nos permite tais liberdades. 
    Talvez a sua exorbitante velocidade também seja a causa de tamanho fascínio. Em segundos, podemos percorrer o mundo: conhecer pessoas do Cazaquistão, visitar a Wall street, fazer compra na Chanzelizer, tudo em tempo real, sem sairmos do aconchego da poltrona. 
    Mais tudo em exagero é pecado. Hoje, dependência anormal de novas tecnologias (games, eletrônicos e internet) já é considerada uma doença. Creio que não me encaixo no perfil dos afetados por essa patologia, mas, é sempre bom apreciar com moderação.  

sábado, 15 de janeiro de 2011

Hasta la vista baby

     Nesse quase um mês de postagens, prometi a mim mesmo que meu humlide blog não seria uma autobiografia, onde falaria da minha vida, do meu cotidiano, Porém, como já fugi a essa regra mais de uma vez, quebrá-la-ei novamente. Sem mais delongas, estou de férias da universidade e todos sabem que esse é um momento “relax”, onde, por exemplo, dormimos tarde e acordamos na hora do almoço. Nesse período, internet é a “nossa” maior ocupação, mas quando o barulhinho do MSN nos enjoa, não suportamos mais os recados coletivos do Orkut e nem conseguimos mais traduzir para o português os tópicos do Twiter, aí sim, iremos procurar algo útil a fazer: ler livros, organizar o guarda roupa, e no meu caso, “tomar vacinas atrasadas”. Sim meus caros colegas, nesta quinta-feira, fui me prevenir contra o tétano, ou melhor, remediar, pois essa vacina era pra ser tomada há quatro anos e toda essa demora quase me custou um dedo graças a um corte.
    Quem conhece minha mãe sabe que uma de suas qualidades é a sinceridade e por estar, neste dia, momentaneamente desocupado, ela me animou a ir ao posto de saúde com as seguintes palavras: MOISÉS, AGORA VOCÉ QUER PERDE A MÃO É? VÁ TOMAR A BENDITA VACINA MEU FILHO. Quem não se entusiasmaria com essas belas palavras? Pois elas invadiram meu ser. Encorajou-me. Faria-me enfrentar agulhas de qualquer tamanho e espessura, apesar de não ter medo de agulha. Então, lá fui eu, pensando com os meus botões: QUE DESCULPA DAREI A ENFERMEIRA? AFINAL, SÃO QUATROS ANOS DE ATRASO. Enfim, quando dei por mim já estava na sala de aplicações e como não sei mentir, o jeito foi justificar a previsível pergunta de toda essa demora com: MOÇA, É QUE EU ESQUECI. Imediatamente ela fitou seus olhos nos meus, sorriu e disse: PELO MENOS VOCÊ VEIO QUERIDO. Essas palavras foram como uma anestesia, que me deixou insensível aos latejos da antitetânica. Com toda sinceridade, eu esperava um sermão do tipo: VOCÊ É DOIDO MEU FILHO, QUER MORRER DE UM TÉTANO É? Mais não, aquela simpaticíssima moça entendeu que eu, como todo brasileiro nato, deixo tudo para a última hora.
  Por fim, me imunizei e a próxima dose ficou marcada para janeiro de 2021. Se me perguntarem se eu estarei lá daqui a dez anos, responderei com as mesmas palavras que dei áquela moça quando nos despedimos: SIM, EU VOLTAREI.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Eu já vi esse filme antes

   Um roteiro indesejado, um paraíso como cenário e
personagens que fariam de tudo para não encenar essa tragédia. A população serrana do rio, neste início de ano, assiste e contracena mais uma vez com as conseqüências advindas das chuvas, que fizeram, até agora, quase 300 mortos e mais outras
centenas de desabrigados. Cidades destruídas, famílias desoladas, vidas levadas pela força da água, tudo isso me parece até um “Déjà vu”. Mas não, isso já aconteceu. Para quem recorda, sabe que, no primeiro dia de 2010, a cidade de Angra dos reis também foi vítima de enxurradas e deslizamentos de terra onde cerca de 50 pessoas deixaram o cenário da vida. Assim como em 2010, começamos o ano com mais uma tristeza,
logo hoje, que o terremoto do Haiti faz aniversário sem motivo algum para comemorar.
   Tudo isso, como já disse, me parece um vale pena ver de novo, onde sabe-se lá quem é o roteirista : A natureza ? A população?Os políticos? .Enfim, creio que esse não é o momento para procurar culpados, e sei também que ninguém vai querer assistir, novamente, a esse filme que todo o ano tem sua indicação garantida para o Oscar de maior catástrofe. Só que, infelizmente, nenhum“cineasta”, como sempre, quer se responsabilizar por essa estatueta

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Seria cômico se não fosse trágico


   "Você quer me matar de susto é?". Quem nunca indagou isso ao sentir uma mão pousar em seu ombro no momento em que você navega no computador? ou ao ouvir alguém gritar seu nome enquanto você relaxa. Essa pergunta seguida da mão posta no coração é uma ação imediata após qualquer susto.  Tenho certeza que esse ato seria feito  por alguns pássaros americanos (se eles pudessem, é claro), vítimas de uma tragédia acontecida na semana passada. Para quem não teve conhecimento do fato, a população de alguns estados da região sul norte-americana, acordou com suas ruas misteriosamente repletas de pássaros mortos da espécie dos turpiais e estorninhos. A partir daí, surgiram várias respostas para a causa desse acontecimento, tais como um ato sobrenatural, um sinal dos animais que estaríamos próximo do Apocalipse, pelo fato de também aparecer outras aves e peixes mortos no Brasil e Nova Zelândia, ou a causa dessa matança poderia ser uma bactéria animal, “serial-killer”, que seria capaz de liquidar milhares de pássaros em um curto espaço de tempo.
   Diante de tantas especulações  a que mais me chamou atenção foi a explicação dada por cientista americanos às mortes acontecidas, particularmente, no estado do Arkansas (E.U.A). Fato é que, nessa região, na noite do dia 31 de dezembro, as aves, como de costume, tranquilamente repousavam nos braços de Morfeu (dormiam), enquanto o mundo se preparava para dá as boas-vindas ao ano novo. Mas, Segundos os cientistas, no momento dos fogos da virada, as pobres se assustaram e alçaram voo em desespero e como as mesmas não têm uma visão adequada para voo noturno, acabaram colidindo em postes, prédios, placas, em fim, em qualquer coisa sólida o bastante para lhe racharem a cabeça.
    Resultado: Cerca de 2 mil pássaros mortos, sem contar os feridos, por, simplesmente, estarem dormindo no momento e na data errada. Coitados. Mas diante dessa desgraça animal, tiremos uma simples lição de vida: “NO REVELLIOM, FRITE UM OVO, ABRA UMA CAJUÍNA. COMEMORE, SÓ NÃO VÁ DORMIR.”

sábado, 1 de janeiro de 2011

Crer ou não crer, eis a questão

    2011 chegou. 2010 já se foi. E por abundância de indisposição
e escassez de inspiração, posto tardiamente a minha retrospectiva e
 as minhas esperanças para 2011, me perdoem, mais como diz o velho ditado: “O que vale é a intenção”. Segundo tarólogos, astrólogos e outros “ólogos” da área da previsão, 2011 será o ano da fertilidade, do crescimento econômico, onde a mulher entrará, finalmente, no cenário mundial e no qual a natureza, em fim, se acalmará. Previsões boas, boas não, ótimas. Bom, entendo e respeito todos aqueles que crêem na previsão, na suposição, mas eu não compartilho desta mesma fé, por vários motivos, dentre os quais citarei, a seguir, alguns.
   Não colocarei meu ponto de vista baseado na subjetividade, alicerçado em concepções particulares, (haha) concepções tais como as que fazem parte da minha religião, mais sim em fatos universais, vistos e vividos por todos, até porque debater sobre religião também não é meu forte. Então lá vai. Previu-se que o Brasil seria hexacampeão na copa da África (nuncaa), contudo, a seleção Canarinho decepcionou os búzios e a todos. Presumiu-se que a III guerra Mundial estouraria (misericórdia). Bom, tivemos a invasão do morro do alemão e outras briguinhas pelo mundo a fora, mais isso é tapa de vizinho comparado a uma grande guerra mundial. Em fim, as previsões deram errado novamente.
    Tivemos também aqueles acontecimentos que nenhum ser humano conseguiria prever com exatidão. Como disse meu grande amigo Sergio Chapelim, 2010 superou a ficção. Nem mesmo Steven Spielberg nos seus dias de maior inspiração consegueria imaginar um roteiro onde um dos países mais pobres do mundo seria atingindo por um terremoto de magnitude 7,0 na escala Richter matando e desabrigando milhares de pessoas, ou um script onde 33 mineiros ficariam encarcerados por 69 dias a mais de meio quilômetro abaixo da terra, e, como qualquer final feliz, todos seriam resgatados com vida. 2010, “COISA DE CINEMA”. E 2011?
     Em fim, se previu e não aconteceu, aconteceu e não se previu. Pode ser que algumas previsões “específicas” realmente aconteceram, mais não tenho conhecimento de nenhuma. E se você quer vê se alguma previsão tornar-se-á realidade, aguarde até 2012, afinal, segundo os “ólogos”, o mundo irá acabar naquele ano.

AGRADEÇO A TODOS PELAS VISITAS E COMENTÁRIOS, VALEU GARERA E FELIZ 2011